quarta-feira, 15 de junho de 2011


[...] o tempo é um tecido invisível em que se pode bordar tudo, uma flor, um pássaro, uma dama, um castelo, um túmulo, também se pode bordar nada. Nada em cima de invisível é a mais sutil obra deste mundo, e acaso do outro.

Machado de Assis, in: Esaú e Jacó. Ed. Ática

Um comentário:

  1. Esse mulato nada tinha de "mula", refez os brasis do seu jeito.

    ResponderExcluir