quarta-feira, 9 de julho de 2014

A verdadeira ternura...

Menschen am Sonntag, 1930
A verdadeira ternura não se confunde
com coisa alguma. É silenciosa.
Em vão envolves com cuidado
os meus ombros e meu colo nesta estola.
Em vão palavras carinhosas
dizes sobre o nosso primeiro amor.
Como conheço bem esses insistentes
e insatisfeitos olhares teus.

Dezembro de 1913
Tsárskoei Seló.

Anna Akhmátova, in: Antologia Poética / Tradução de Lauro Machado Coelho. Ed. L&PM

Nenhum comentário:

Postar um comentário