quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

1

Enzo Sellerio
Uma rede de olhares
mantém o mundo unido,
não o deixa cair.
E embora eu não saiba o que acontece com os cegos,
meus olhos vão se apoiar em costas
que podem ser de deus.
No entanto,
eles buscam outra rede, outro frio,
que anda fechando olhos com um terno emprestado
e descerra uma chuva já sem solo nem céu.
Meus olhos buscam isso
que nos faz tirar os sapatos
pra ver se há algo mais nos sustentando por baixo
ou inventar um pássaro
para averiguar se existe o ar
ou criar um mundo
para saber se há mesmo um deus
ou colocar o chapéu
para confirmar que existimos.

Roberto Juarroz, in: Poesía vertical, 1983 - 1993. Tradução de Renato Rezende. In: Puentes. Poesía argentina y brasileña contemporánea. Selección y ensaio introductorio de Jorge Monteleone. Ed. Fondo de Cultura Económica. Antología bilingue

Nenhum comentário:

Postar um comentário