quarta-feira, 3 de outubro de 2012

SÓLO UN NOMBRE - alejandra alejandra / debajo estoy yo / alejandra --- 8 poemas traduzidos

Francesca Woodman
1

Dei o salto entre mim e a alvorada
Deixei meu corpo junto à luz
e cantei a tristeza daquilo que nasce.

5

por um minuto de vida breve
única de olhos abertos
por um minuto a ver
no cérebro flores pequenas
dançando como palavras na boca de um mudo

6

ela se despe no paraíso
de sua memória
ela desconhece o feroz destino
de suas visões
ela tem medo de não saber nomear
o que não existe

8

Memória iluminada, galeria onde vaga a sombra daquilo
que espero. Não é verdade que virá. Não é verdade que
não virá.

Francesca Woodman
10

um vento débil
cheio de rostos dobrados
que recorto em forma de objetos para amar

11

agora
nesta hora inocente
eu e aquela que fui nos sentamos
no umbral do meu olhar

13

explicar com palavras deste mundo
que partiu de mim um barco me levando

14

O poema que não digo,
esse que não mereço.
Medo de ser duas
a caminho do espelho:
alguém dormente em mim
me come e me bebe.

Alejandra Pizarnik, in: Árbol de Diana, 1962. Tradução de Sérgio Alcides. In: Puentes. Poesía argentina y brasileña contemporánea. Selección y ensaio introductorio de Jorge Monteleone. Ed. Fondo de Cultura Económica. Antología bilingue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário