terça-feira, 18 de setembro de 2012

Nosso tempo

VIII

O poeta
declina de toda responsabilidade
na marcha do mundo capitalista
e com suas palavras, intuições, símbolos e outras armas
promete ajudar
a destruí-lo
como uma pedreira, uma floresta
um verme.

Carlos Drummond de Andrade, in: Antologia Poética. Ed. Record

2 comentários: