segunda-feira, 17 de setembro de 2012

gangorra

Amanda Cass

e do outro lado, sempre alguém mais leve. olhando de cima, com as mãos na barra. sorriso no rosto. e você do lado oposto. afundado. sapatos sujos de terra. joelhos arranhados no chão. embaixo. sempre descido na outra extremidade do brinquedo. querendo saber o que carrega de tão pesado assim por dentro.

Eduardo Baszczyn

3 comentários:

  1. Quem me dera lançar alguma coisa, haha!

    ResponderExcluir
  2. um dos escritores maravilhosos que descobri aqui! x)

    ResponderExcluir
  3. E com esperança pensa... " o alto, aquele alto lá, é de dar frio na barriga mais eu? Eu também quero! rs...

    ResponderExcluir