domingo, 15 de janeiro de 2012

41

Cada palavra uma folha
no lugar certo.

Uma flor de vez em quando
no ramo aberto.

Um pássaro parecia
pousado e perto.

Mas não: que ia e vinha o verso
pelo universo.

Cecília Meireles, in: Metal Rosicler / Antologia Poética. Ed. Nova Fronteira

4 comentários:

  1. é sempre MUITO bom vir aqui, beber palavra!

    beijo,

    Talita.

    ResponderExcluir
  2. Adoro a doçura da Cecília Meireles... Ótima escolha!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Eis a música da Cecília.

    (doce e leve)

    - leva-nos...

    ResponderExcluir