quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Lágrima:

1. saudade na forma líquida; 2. mistura de água do mar com alma moída; 3. secreção aquosa expelida através dos canais lacrimais quando se espreme o coração; 4. felicidade que escorre pela face; 5. estrela cadente que despenca do céu dos olhos de quem ama; 6. motivo da existência de lenços brancos; 7. resultado da fusão de sentimentos contraditórios quando submetidos a altas temperaturas; 8. nome comumente dado ao fim de um romance; 9. momento que antecede o adeus; 10. pedaço de ontem; 11. antônimo de desprezo; 12. matéria-prima das jujubas; 13. grande inspiração dos poetas; 14. fado de Amália Rodrigues; 15. na Europa, folha que cai da árvore quando chega o outono; 16. na infância, associada ao berro, alarme de fome; 17. na velhice, fome de colo; 18. névoa úmida que cobre o mundo quando chove dentro da gente. (Ex.: "Não, isso não é lágrima, não. É que a felicidade virou mar dentro de mim e a maré acabou de subir".)

André Gonçalves, in: Coisas de Amor Largadas na Noite. Ed. Ideias Inc.

9 comentários:

  1. =D
    Obrigada pelo post...
    Adorei!

    ResponderExcluir
  2. Liiindo, adorei *-* Deve ser super esse livro! :]

    ResponderExcluir
  3. Minha segunda vez. São bonitas as palavras dele, muitíssimo.

    ResponderExcluir
  4. aqui a maré sobe constantemente.

    :*

    ResponderExcluir
  5. É tão bonito que eu não tenho o que dizer. Lendo André me sinto leve-mar.

    ResponderExcluir
  6. Aqui no interior as vezes chove, mas as gotas não estão saindo pelas janelas da alma...humm será que isto é ruim?!
    Amada, grande beijo e bom final de semana :)

    ResponderExcluir
  7. Bacana demais... Minha rica, pra ti um fim de semana repleto de coisas boas. Beijão!

    ResponderExcluir
  8. Ainda quero sua presença no meu blog.

    ResponderExcluir