segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O Intratável

Nonnetta
Afirmação: Ao contrário de tudo e contra tudo, o sujeito afirma o amor como valor.

1. Apesar das dificuldades da minha história, apesar das perturbações, das dúvidas, dos desesperos, apesar da vontade de me livrar disso, não paro de afirmar em mim mesmo o amor como valor.
Todos os argumentos que os sistemas mais diversos empregam para desmistificar, limitar, apagar, enfim, depreciar o amor, eu os escuto, mas me obstino: "Sei bem, mas contudo...". Transfiro as desvalorizações do amor para uma espécie de moral obscurantista, para um realismo-farsa, contra os quais ergo o real do valor: oponho a tudo "o que não vai bem" no amor, a afirmação do que vale nele. Essa teimosia, é o protesto do amor: debaixo do concerto de "boas razões" para amar de outro modo, amar melhor, amar sem estar apaixonado, etc., uma voz teimosa se faz ouvir que dura um pouco mais de tempo: voz do Intratável apaixonado.

Roland Barthes, in: Fragmentos de Um Discurso Amoroso. Ed. Francisco Alves

5 comentários:

  1. "E apesar de tudo eu penso sim, eu digo sim, eu quero Sins."

    Caio F.

    ResponderExcluir
  2. [diante de tal sapiência em forma de coração metafórico, que palavra resta? talvez]

    um imenso abraço,
    e obrigado pela partilha

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  3. Bom ver a gratuidade com a qual você nos presenteia de recortes e bons poemas.

    Você aprendeu bem com o gauche.
    Saudações!

    ResponderExcluir
  4. o amor descompromissado nos faz fortes porque é algo que faz parte e independe do outro. é nosso. ninguém interrompe, define ou interfere.

    bjs meus

    ResponderExcluir