segunda-feira, 7 de junho de 2010

Saudades que riem


Existem saudades que sabem rir. São as minhas preferidas. Algumas, nascem sabendo. Outras aprendem, depois de transformar o choro.

Como borboletas, voam pelos jardins da memória, abraçam as lembranças mais viçosas, e saboreiam o néctar, sempre disponível, das alegrias perenes.

Ana Jácomo

9 comentários:

  1. aah essas saudades são as mais bonitas que existem nessa vida! De vez em quando me pego lembrando de coisas boas!

    Beijos menina*--*

    ResponderExcluir
  2. As minhas choram mais que tudo... rs

    ResponderExcluir
  3. Moça...

    Que coisa mais linda!!!
    Quisera eu ter saudades assim, de alegrias que me enchem os olhos de lágrimas...
    Esse canto aqui me leva ao delírio!!

    Saudades suas!
    Sigo com saudades do nosso café!

    Enorme beijo!
    Mell

    ResponderExcluir
  4. Leio tanto sobre a senhorita Jácomo e desconheço-a.

    ResponderExcluir
  5. Guria,

    Estas saudades que vagam pela alma feito borboletas sempre se fizeram em mim,

    viva de seus esvoaços

    ResponderExcluir
  6. adorei teu blog! beijobeijo

    ResponderExcluir
  7. \as minhas choram, apenas choram, como faço para que riam???

    ResponderExcluir