segunda-feira, 4 de abril de 2011

São horas talvez de eu fazer o único esforço de eu olhar para a minha vida. Vejo-me no meio de um deserto imenso. Digo do que ontem literariamente fui, procuro explicar a mim próprio como cheguei aqui.

Fernando Pessoa, in: O Livro do Desassossego. Ed. Companhia das Letras

5 comentários:

  1. Oi...voltei a escrever...te espero lá no meu pedaço!!!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. A nossa torre de Babel...
    Lindo.Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Eu também já me vi dentro de um universo imenso tantas vezes... tantas...

    Florlinda! Que bom te ver novamente.
    Notei que andavas desaparecida, mas fico feliz com esse encontro.
    Beijos : )

    ResponderExcluir