sábado, 23 de abril de 2011

Porque há algo que eu quero te dizer,

Margarida Delgado
algo que ficou pela metade, a casa vazia ou a frase incompleta ou alguma reticência, como se as reticências pudessem significar alguma coisa, ou talvez porque as reticências signifiquem o que a gente quiser. Porque há algo que ficou pela metade. Algo que vem depois. Porque há coisas que demoram a existir. E que é necessário repetir, uma e outra vez.

Carola Saavedra, in: Flores Azuis. Ed. Companhia das Letras

7 comentários:

  1. lindo texto, mas triste saber que certas coisas ficam pela metade, mesmo.

    ResponderExcluir
  2. A gente sempre quer mesmo dizer mais... as reticências são o prenúncio desse continuar infinito.

    Grande Beijo e sempre aqui , contigo.

    www.universidadedesentidos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Depois de um encontro daqueles sabe de se apaixonar enviei um torpedo com reticencias... E recebi uma resposta com outra reticencia e no infinito mundo das reticencias ficamos a espera de um novo encontro.

    ResponderExcluir
  4. histórias que não se fizeram findas, que deixaram o cheiro de algo mais que não aconteceu no ar, pela metade fica algo a se dizer, quando se quer dizer mais que viver...

    ResponderExcluir
  5. Olá minha querida amiga!
    Passando para lhe desejar uma ótima Páscoa!
    Muito chocolate pra ti!
    ahaha
    Beijos meus

    ResponderExcluir
  6. "como se as reticências pudessem significar alguma coisa"


    coisa alguma.

    ResponderExcluir