terça-feira, 16 de março de 2010


[...] Hoje de manhã eu acordei e fiquei olhando para tudo catatônica, um misto de susto com deslumbramento. Me dei conta de que essa é a pior e a melhor fase da minha vida. Eu nunca andei tão triste e nem tão feliz. Foi difícil enterrar tantos mortos e tantas rotinas, mas está sendo muito fácil viver dentro de mim.

Tati Bernardi

4 comentários:

  1. Depois que enterramos o que deve estar morto em nós, o que fica é vida. A esse sentimento chamamos de superação.

    A Tati é sempre fantastica.

    Bjo

    Erikah

    ResponderExcluir
  2. verdade Vanessa.


    disse uma coisa certa.

    ResponderExcluir