terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Intimidade


se tocar um blues
e eu estiver de azul
como a tarde
me beija o pescoço
me explora o decote
(aos amigos se permitem
certas intimidades)

mas se tocar um tango
dança comigo
beija-me a boca
quem sabe me ama


(que não é de ferro
a amizade)
depois
tomar café com leite
e pão torrado
e seguir sendo amigos
por infinitas outras tardes.

Márcia Maia, in: Um Tolo Desejo de Azul

Um comentário:

  1. Me fez lembrar um poema da Ana Cristina César q gosto muito. "Um beijo q tivesse um blue..."

    Um beijo azul pra ti.

    ResponderExcluir